ARTIGO CP – HISTÓRIA DO ESPORTE E O PAPEL DA IMPRENSA

         Jornal Correio do Povo/RSNem sempre os esportes tiveram o espaço de destaque que ocupam nos jornais atualmente. No início do século 20 as práticas esportivas eram novidade, assim como o bonde elétrico, o cinema e os pic-nics nos parques. Foi de forma modesta que as “Notas Sportivas” passaram a compor o jornal Correio do Povo, ao lado de outras colunas como, “Diversões e Reuniões”, que anunciavam os bailes; e “Teatros e Artistas”, que divulgavam a agenda cultural da época. As primeiras notas esportivas deram relevo ao futebol, ao hipismo, à ginástica e ao remo. Descendentes de italianos, alemães e portugueses, criaram clubes e associações esportivas que, para além de estratégias de sociabilidade, preservavam sua cultura e identidade.

         Contudo, nem todos os esportes possuíam federações ou instituições que regulassem sua prática. As corridas de cavalos, por exemplo, eram organizadas pela Protetora do Turf. No fim do século 19, Porto Alegre chegou a ter quatro hipódromos, com páreos ocorrendo principalmente aos domingos. A Federação de Remo organizava os torneios de regatas todos os anos.  Existiam muitos clubes de remo na cidade, como o Almirante Barroso, o Grêmio Náutico União e o Vasco da Gama.  Em relação ao futebol, havia a “Liga de Football”, que organizava a Taça Esportiva, entre os clubes gaúchos, como o Fuss-Ball, o Grêmio e o Internacional, dentre outros.

         Porém, este não era o caso dos esportes de combate, como a luta greco-romana e o boxe. Estes dependiam de fatores externos, como a passagem de companhias circenses e artísticas, e principalmente da mediação e apoio dos profissionais da imprensa. E é neste ponto que gostaria de dar minha contribuição. Muitos lutadores se dirigiam aos escritórios dos jornais pedindo a publicação de notas contendo desafios a outros pugilistas. Estes utilizavam a imprensa para marcar a data, o horário, o local das lutas, além da “bolsa”, valor em dinheiro que entraria na aposta. Em minha pesquisa de doutorado tenho localizado diversos vestígios da contribuição da imprensa para a organização destes confrontos. Arrisco-me a dizer que sem a colaboração destes primeiros jornalistas esportivos a história do boxe em nossa cidade teria se dado mais tardiamente. Para os pesquisadores, o Arquivo de Jornais do Correio do Povo possui um rico e impecável acervo, que nos possibilita contar essas e muitas outras histórias sobre o esporte gaúcho.

Artigo Publicado no Jornal Correio do Povo – Porto Alegre/RS, Coluna do Leitor, em 06/02/2017

Download do Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *